Avaliação do Usuário: / 0
PiorMelhor 
A Dog Town particular de Osvaldo Ziober, filho de família católica, sua única certeza era a missa aos domingos, ele era coroinha do querido padre Bruno, figura tradicional do Tremembé, São Paulo. Ao fim de todas as missas ele corria para a banca de jornal e ficava viajando nas capas das revistas de aviões e navios, era mágico. 

 Clube dos oficiais em 1987, Alexandre Ribeiro, Osvaldo e Mauricio (R.I.P.)
 Clube dos oficiais em 1987, Alexandre Ribeiro, Osvaldo e Mauricio (R.I.P.)
Fim de década de 70, entre 79/80, naquela época em particular uma foto irias mudar seu rumo de sua minha vida, o nome da revista: Visual Esportivo na capa, uma foto de surf no Havaí (uma cavada em Sunset), outra de BMX, uma de Wind Surf e outra de Vôo Livre, imediatamente investiram os seus cruzeiros da mesada de garoto classe média da zona norte, correu para casa e começou a devorar a revista. 

"Estava deslumbrado, delirando com as imagens, queria fazer todos aqueles esportes, quando, de repente, bem no meio do impresso, entre fotos de surf e ondas havia uma foto especial, um cara mandando um frontside air de uns 30 centímetros para fora de um halfpipe amarelo, feito em fibra de vidro. Entrei em estado de choque! O que era aquilo? Como se chamava esse esporte? Skate, o que é isso? Meu distante sonho de surfar poderia se realizar na rua de casa"?

 Da esquerda para a direita - Luis (cunhado do Bob Burnquist e seu irmão) , Osvaldera, Ulisses (irmão do Danielzinho da Life Style), Tarcisio (também irmão do Danielzinho).
Da esquerda para a direita
Imediatamente o único desejo de toda a sua vida era andar de skate, ele havia nascido para fazer aquilo, mas nunca havia visto um daqueles de perto, nem sabia onde encontrar, nem como funcionava. 

"Comecei a analisar a foto e tentar encontrar uma solução. Foi quando olhei para os eixos do skate e vi que eram muito parecidos com os eixos dos meus patins. Corri para a oficina do meu pai, desmontei um dos patins, serrei um compensado que peguei na construção em forma de prancha, aparafusei os eixos dos patins no compensado e pronto. Eu tinha um skate! Faltava só o toque final, recortei da revista os logotipos dos comerciais da Lightng Bolt, Town and Country e OP, colei com contact em cima do shape e passei vela como se fosse parafina, pronto, perfeito, eu tinha feito meu próprio skate e estava pronto para surfar à rua Antoninho Marmo. Descalço, de shorts e com minha prancha a tira colo dropei a rua, as rodinhas eram de plástico e não deslizavam muito no asfalto choquito, mas foi a melhor sensação que tive na vida até hoje, nunca havia visto um skate, nem imaginava como se andava naquilo, mas lá estava eu descendo a rua em cima de um feito por mim num domingo antes do almoço. 

 Osvaldo (one-foot) com um shape Terrorist da Urgh!
Osvaldo (one-foot) com um shape Terrorist da Urgh!
Só tinha um, porém, percebi que quando deitava o corpo para a esquerda o skate virava para a direita, aquilo me deu um nó na cabeça, pensei, será que é assim mesmo? Mais tarde fui descobrir que havia colocado os eixos ao contrario" ·

Depois desse dia ele descobriu que o templo de sua religião não era mais a paróquia São Pedro, e sim a fabrica da Torlay na Barra Funda. E o Deus que tanto procurava se chamava Poliuretano.

Essa é a DOG TOWN particular de Osvaldera TOTAL13!

Por Uriel Punk

Comentários  

 
0 #3 Rangel Rodrigues 13-03-2011 11:48
Nossa esta é uma matéria muito style...tempos bons nunca devemos esquecer!!!
Citar
 
 
0 #2 laine 09-03-2011 15:12
Muito bacana essa história, toda cidade nos grandes centros ou no interior, guarda lembranças incríveis de seus skateboarders famosos ou anônimos, não importa, serão sempre momentos inesquecíveis.
Citar
 
 
0 #1 Diogo Avellar 07-03-2011 14:25
Essa história tem uma identificaçao com a de muitos tremembéênses.
Que legal.
Por haverem percursores é claro.
O inico , o ponta pé inicial.....

Sou um cara que aderiu a esta tribo. Por frequentar as mesmas escolas? a mesma igreja? ou por ter isso no sangue?

realmente nao sei .
Só sei que o que me atraiu foi isso. Uma bela ladeira com luvas de lixeiro cheia de discos quebrados pra deslizar com minhas rodinhas ja quadradas de ruas com asfalto quente.
Um dia de tombos até aprender fazer uma minima manobrinha de borda ....

Depois bmx.. Ahh BMX.
Quando descobri fiquei com febre.
Nao esquecemos jamais tudo isso. Somos a geraçao privilegiada
Logo veio a mtb e dali, formou-se a primeira trupe do downhill da serra da cantareira. Chacara da vila rosa.
haaaaaa. E quem estava envolvido?????
Os mesmos caras, as mesmas figuras percursoras da cena local.
Tenho sorte de poder ter feirto parte de tudo isso......

Essa nossa area.

obrigado aos percursores deste movimento. Graças a vcs tbm pude me tornar um percursor, mais um doente por adrenalina e freestyle seja em qual esporte for bike, surf ou skateboard!!!!
E o Osvaldeira, Ulisses, Tarcisio, Danielsinho, Galera da ponte da fimose, meus irmaos.

Agradeço tbm aos que inspiraram voces.

Sou o que sou porque vivo da minha maneira. Freestyle é o que desejo pra mim é o que desejo a todos vcs

Paz!!!
Citar
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Banner

Copy of Blogueiros

Etiam et bibendum elit. Mauris in elit ligula, quis mollis enim.

Etiam et bibendum elit. Mauris in elit ligula, quis mollis enim.

Etiam et bibendum elit. Mauris in elit ligula, quis mollis enim.

Banner

News Letter

Nas bancas!
Etiam et bibendum elit. Mauris in elit ligula, quis mollis enim..